A ENCENAÇÃO DO CORPO E A REPRESENTAÇÃO DO ETHOS POR MEIO DA IMAGEM DE MULHER SENSUAL EM CAPAS DE LP

Avanúzia Ferreira Matias, Rita Vieira de Figueiredo, Carla Poennia Gadelha Soares

Resumo


Desde que as capas de disco de vinil começaram a ser produzidas no Brasil, no início da década de 50, vedetes e atrizes eram convidadas para compor as referidas ilustrações nos discos de cantores que não tinham imagem de galã. Neste contexto, a exploração do ethos discursivo, construído pelo sensualismo feminino, fortalecia a materialização de personagens construídas visualmente pela erotização do corpo que, ou explorava o anseio sexual masculino, ou despertava o desejo feminino de incorporar a personagem. Vislumbrando o mesmo sucesso, na década de 70, muitas cantoras brasileiras aderiram à proposta de ilustrar a capa de seus LPs com poses sensuais. Com base na proposta contextualizada acima, objetivamos, nesse trabalho, estudar o ethos discursivo explorado nas imagens femininas das capas de LPs produzidos durante as décadas de 50 e 70 para refletir sobre a relação corpo/discurso enquanto material significativo para a criação da sensualidade e do erotismo, bem como para incitar a libido pelo uso do discurso não verbal.

Texto completo:

PDF




----

Indexação: LatIndex | Diadorim

ISSN: 2177-1960