SUBVERSÃO DA MORAL DE UMA VELHA FÁBULA: UM ESTUDO DA ARGUMENTAÇÃO CONSTRUÍDA NO INTERTEXTO

Ângela Kroetz dos Santos, Neiva Tebaldi Gomes

Resumo


Neste artigo, faz-se uma análise da argumentação linguística de dois textos: a fábula “A Cigarra e a Formiga”, de La Fontaine, e uma tira do cartunista argentino Quino. O suporte procede da Teoria da Argumentação na Língua (TAL). A análise visa à identificação dos sentidos da tira que se constroem pelo diálogo estabelecido com a fábula. Para dar conta desse objetivo, incialmente analisam-se os sentidos de termos da narrativa de La Fontaine que apontam para a moral já cristalizada na língua; em seguida, procura-se explicar, com o auxílio da teoria, de que modo o locutor da tira subverte essa moral para construir outro sentido. O estudo evidencia que o sentido da tira só pode ser compreendido se posto em confronto com o sentido já consolidado na fábula

Texto completo:

PDF




----

Indexação: LatIndex | Diadorim

ISSN: 2177-1960