Cenários


Os jogos da linguagem na literatura

Na poesia de Manoel de Barros, a linguagem é entortada. Os “deslimites da palavra” e os “enlouquecimentos dos verbos” são a sua marca. Antes do poeta pantaneiro, Clarice Lispector e Guimarães Rosa também “esticaram”, “reviraram” ou “retorceram” a palavra, reinventando a língua portuguesa. Tomando as obras desses autores como ponto de partida, mas sem limitar-se a elas, este volume da Cenários Revista de Estudos da Linguagem objetiva reunir artigos que enfoquem os jogos da linguagem na literatura, ou seja, a maneira como a linguagem é organizada no trabalho de criação literária, a fim de criar sentidos e efeitos. Podem ser enviados artigos que contemplem questões relacionadas a: linguagem das personagens, construção da narrativa e do texto poético, estruturação linguística do discurso, variação linguística e uso de metáforas e outras imagens na representação do real em obras literárias.

O prazo para envio da contribuição é 15 de outubro de 2017.

Organizadora:
Profa. Dra. Valéria Brisolara (UNIRITTER) Profa. Ma. Fabiana Kanan Oliveira (UNIRITTER)

Notícias

 
Nenhuma notícia publicada.
 
Outras notícias...

v. 1, n. 15 (2017): Literatura e Classes Populares no Brasil

Organização:
Wagner Coriolano de Abreu (UFPEL)
Júlio Cezar Bastoni da Silva (UFSCar)

Sumário

Apresentação

Wagner Coriolano de Abreu, Júlio Cezar Bastoni da Silva
PDF
1-9

Dossiê Temático

Gabriela Hardtke Bohm
PDF
10-31
Márcio Miranda Alves
PDF
32-45
Leandro Oliveira Lopes
PDF
46-78
Roberto Soares Francisco
PDF
79-98
Marcus Rogerio Salgado
PDF
99-116
Pilar Lago e Lousa
PDF
117-145
Cleber José de Oliveira
PDF
146-172

Resenha

Maurício Silva
PDF
173-177