Literatura marginal-periférica de autoria feminina: testemunho, resistência e poesia

Pilar Lago e Lousa

Resumo


A literatura marginal-periférica de autoria feminina não apenas funda a autorrepresentação de mulheres duplamente marginalizadas, tanto pela questão geográfico-econômica quanto pela questão de gênero, como também promove a concepção da coletividade na temática e no modo do fazer literário. A maioria das escritoras periféricas fragmenta o eu lírico de maneira tal que a estética literária deixa de estar galgada no indivíduo para dar voz à minoria à qual pertencem. Ao rechaçarem intermediários, tomam posse de suas vozes e rompem com padrões estéticos, sociais e literários que postulam o espaço simbólico de seus corpos, desejos e demandas. Deixam de ser objetos do discurso de outrem para serem sujeitos de suas próprias histórias. O presente artigo tem como objetivo analisar poemas das escritoras Dinha, Elizandra Souza, Jenyffer Nascimento e Luiza Romão sob a perspectiva do testemunho, a fim de revelar como a linguagem poética (des)constrói a representação da mulher oriunda da periferia.

Texto completo:

PDF




----

Indexação: LatIndex | Diadorim

ISSN: 2177-1960