A escrita fragmentada de Michel Laub: da narrativa hipertextual ao leitor contemporâneo

Bruna Vieira DORNELES

Resumo


Michel Laub é autor de sete romances, dentre os quais três serão analisados neste estudo. O objetivo da análise é entender de que maneira o leitor contemporâneo, exposto incansavelmente às novas tecnologias de informação, é atraído pela escrita fragmentada de Laub, a qual é composta de uma narrativa hipertextual. Os textos literários escolhidos para compor este estudo são Diário da Queda (2011), A maça envenenada (2013) e O tribunal da quinta-feira (2016).

Palavras-chave


Michel Laub; literatura contemporânea; escrita fragmentada; leitor contemporâneo

Texto completo:

PDF




----

Indexação: LatIndex | Diadorim

ISSN: 2177-1960