Eu, Nós, Vós e a morte dEle

Lara Luiza Oliveira AMARAL

Resumo


A história de Eu segue a regra. Somos expostos a uma escrita do Eu, que se distancia de mim, e se torna Ele. Ele, que na verdade é Eu, vai a uma festa com Ela, e encontra seus amigos Nós, Vós, e até Você. O Narrador está em perigo, o Autor prestes a morrer. Este artigo realiza uma leitura de Adorável Criatura Frankenstein (2003), de Ademir Assunção, com base em considerações de Pellegrini (1994), Villaça (1996) e Hutcheon (1991) sobre o pós-modernismo, e Barthes (1968) sobre a “morte do autor”.

Palavras-chave


Adorável Criatura Frankenstein; literatura brasileira; pós-modernismo

Texto completo:

PDF




----

Indexação: LatIndex | Diadorim

ISSN: 2177-1960